sexta-feira, 26 de abril de 2019

RESPOSTA

Teresa Cordioli
Não se constrói um monstro,
o monstro já nasce pronto,
já a mulher, não nasce vitima.
é o monstro quem a transforma,

Nesse meio onde tem choro e lágrimas,
tem pseodos vitimas também,
Que saem a caça de monstros
para transformá-los em vítimas também




                                               
                                                                         Roger Abdelmassih

 

quinta-feira, 7 de março de 2019

MULHER

MULHER...
Teresa Cordioli

Quem és tu mulher?
Quem és tu? Que não conheço?
Entre esta e a real,
Existe uma diferença fatal.
(Quem tem um dia em dedicação
Deve ter em primeiro lugar respeito e perdão)

Para quê, quero um dia somente para mim,
Se a minha luta nunca chegará ao fim?
Se no trabalho não me comparam a ti...
Tú mulher, ainda não encontrou lugar seguro
Entre nós e eles no trabalho (salário) existe um muro...

Quem és tu mulher de coragem?
Que deste ao mundo o direito de nascer
Sem pedir nada em troca, ama
E troca tudo pelo amor....

Dá sua vida aos filhos, e a família dedicação integral
Traz para casa sustento, do seu coração tira todo o alento
Deixando de ser ela,...
Passando a ser mãe... .Esquece-se de si.....

Mesmo tendo esta diferença fatal..
Tu é mais forte, do sul ao norte
Nunca joga com a sorte
O coração é sempre seu forte
Ès tu mulher. És Real...

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

CARTA ABERTA À ROGER ABDELMASSIH, por Teresa Cordioli

CARTA ABERTA À ROGER ABDELMASSIH.

Caro Roger,
Meu nome é Teresa Cordioli, tenho 66 anos, sou viúva, mãe, avó e sogra, formada em direito, poetisa, voluntária em várias entidades beneficentes, como o Projeto Soprando a Vida, em Indaiatuba, e a Casa Apoio, do Hospital Estadual de Sumaré, além de vítima de Roger Abdelmassih, porque assim me intitularam.
No início, tudo era estranho, machucava, doía na alma ver minha vida exposta, minhas feridas abertas, meu rosto estampado em todos os canais de TV, jornais, revistas, inclusive no jornal da minha cidade, onde sou muito conhecida, Em uma edição me surpreendi com minha foto tomando a primeira página inteira e com a manchete “Mulher Sumareense foi Estuprada”.
Costumo dizer que as denúncias feitas por nós vítimas contra você nos custaram muito caro. Para mim foi terrível – na época outras vítimas eram mais jovens e eu já, uma senhora. No início passei a ouvir críticas,  senti descrédito. Tive o respeito de muitos jornalistas e o desrespeito da imprensa marrom, que, sem autorização, transcrevia besteiras em suas matérias sensacionalistas.
Ouvi e li muitos comentários terríveis que denegriam minha pessoa, alguns me achavam velha para falar de estupro, outros que você, desde sempre, teve bom gosto, como se a beleza de uma pessoa dava o direito de alguém estuprá-la. Havia  aqueles que diziam que só queríamos dinheiro, indenização e mostramos que apenas queríamos justiça.
Mas toda vergonha, humilhação e exposição que sofremos valeram a pena, temos consciência que abrimos portas com nosso exemplo de coragem, força e determinação e, hoje, o número de mulheres que passaram a denunciar todo tipo de abuso é bem maior.
Diariamente se vêem notícias de mulheres denunciando estupradores, mas infelizmente a justiça ameniza os crimes hediondos. Temos recentemente o exemplo do delinquente que “apenas ejaculou no rosto” de uma passageira de ônibus. Pergunto às autoridades, qual a diferença entre uma ejaculação e uma facada? Para uma mulher machuca tanto quanto.
Diego Ferreira de Moraes, que foi solto, é tão inocente que, em 24 horas, voltou a molestar mulheres como de costume. Ele não tem medo de abusar de mulher, e você Roger, também não tinha esse medo. Pelo contrário, nos colocava em situações de perigo constante com ameaças, como foi no meu caso.
Por esse motivo não podemos ficar caladas, deixar você solto, com mordomias e internado em hospitais de primeiro mundo ou na própria casa. Tenho certeza de que, como Diego, na primeira oportunidade, você molestará uma mulher que sobrar indefesa diante dele ou fugirá, como já fugiu.
Atacar mulheres é seu vício, algo que você faz desde que era jovem e que nunca vai perder. Você é um bicho. Tenho amizade com vários médicos que estudaram com você e conhecem sua índole desde a faculdade. No hospital em que você me atacou também fez muitas outras vítimas que não tiveram interesse ou coragem de se expor publicamente. Seu prazer é a violência, a força, é submeter a mulher à sua vontade.
E além de ter certeza de que você repetirá seus crimes, temo também que fuja mais uma vez. As autoridades estão lhe dando muita liberdade, como sempre deram. Agora você está em casa, vivendo com conforto, mas quem está te vigiando? Não acho que apenas a tornozeleira eletrônica seja o suficiente para controlar você. Em algum momento você vai tentar fugir.
Não podemos silenciar sobre esse caso,  pois ainda existem milhares de vítimas no anonimato por vergonha e medo.
Diante da “injustiça brasileira”, do prende e solta, diante da insensibilidade de ministros, ministras, juízes e juízas, nós, suas vítimas, decidimos procurar nossos direitos fora do Brasil, na Comissão Interamericana dos Direitos Humanos.
O advogado, Gustavo Polido, que cuida do caso, prepara uma representação junto à Comissão, que será feita ainda neste ano, para mostrar que você goza dos benefícios da prisão domiciliar sem cumprir nenhum requisito para ter esse direito. Vamos pedir que sejam apurados eventuais privilégios no seu caso.
A Comissão de Direitos Humanos preconiza que as vítimas de qualquer crime têm direito à tranquilidade emocional e isso só é possível quando vêm seu algoz efetivamente punido. E não é isso que está acontecendo.
Os 181 anos de pena que você recebeu, não podemos esquecer, lhe foram imputados por apenas um tipo de crime já julgado,  o de estupro. A pena é grande, mas poderá ser elevada quando você for julgado por outros tantos crimes de manipulação genética, por exemplo, que, um dia, talvez, mereçam maior atenção da Justiça e que correm a passos lentos a espera da prescrição.
Sua soltura, após três anos e quatro meses de reclusão, foi uma provocação às vitimas. Não acredito em sua doença no coração, inclusive tenho mais problemas desse tipo do que você. Minha vida poderia ter tido um desfecho diferente, se não tivesse passado pela experiência que passei, a menina que eu fui não teria morrido, eu não teria meus medos, meus traumas, não sofreria, até hoje, com as sequelas que me maltratam psicológica e fisicamente.
Passei por 13 intervenções cardíacas -cinco cateterismos, três angioplastias, três colocações de stents e duas cirurgias para ponte mamária- que se agravaram por eu não fazer acompanhamento médico de rotina, não ir às consultas que marco para controlar meus problemas de saúde. Não vou às consultas porque tenho crises de pânico e descontroles de pressão arterial. Só vou no médico quando estou passando muito mal e preciso fazer uma cirurgia. Não vou em ginecologistas, ortopedistas e fiquei quatro anos sem ir no cardiologista. É um trauma que você me deixou.
Quando estive internada no hospital Irmãos Penteado, em Campinas, em 1970 e era apenas uma menina semianalfabeta, menor de idade, você abusou de mim. Eu era muito inocente, nunca havia dado sequer um beijo num homem, não sabia nada sobre sexo. Sentia dores atrozes por causa de pedras nos rins e fui seguidamente molestada, tocada, beijada, lambida e tive que ouvir suas palavras obscenas no meu ouvido. Você se regozijava com meu desespero e me molestava duas, três vezes por dia, colocava sua mão na minha boca para que eu não gritasse e ameaçava me matar se falasse alguma coisa para alguém. Nunca mais me recuperei do medo que senti.
Tenho pavor de jalecos brancos, seja de médicos ou dentistas.
O que mais me machuca é quando dizem: Esqueça isso, já foi há tanto tempo!
Voce esqueceria a morte de um filho seu? Você esqueceria o nome do assassino dele? Pois é, eu não consigo esquecer o nome de quem matou a menina que havia dentro de mim.


 

GRUPO DE APOIO ÀS VITIMAS DE ASSÉDIOS E...

Hoje não falarei de flores, mas as dores são necessárias. Eu como vítima sei quanto é importante essa ajuda e apoio. Peço que entrem nesse Grupo e venham conosco fazer a diferença. Quero ver vosso nome por lá...
  

CAÇA E CAÇADOR...

CAÇA E CAÇADOR

QUERO
QUERO
QUERO...
QUERO SIM,
QUERO SER TEU AMOR,
Quero ser sua caça...
Quero você, meu caçador!...
Quero te amar...
Te amar todo dia...
Na busca da tal felicidade...
Que achávamos que não existia!
Quero,
quero,
quero...
Quero teu beijo molhado...
Quero teu corpo suado!
Quero você, inteirinho
pra mim...



A VIAGEM (retratando a vida)

A VIAGEM (soneto)
Teresa Cordioli (retratando a vida)

Caminhando sozinha em direção ao nada
Vejo apenas sombras à beira da estrada
Meus olhos choram, permanecem fechados
Cheios lagrimas de dores e de saudades

Choro por ti, apenas por ti meu amado
Que sofre, tão só, em sua angústia calado
Amor, sofro contigo, também sofro calada
Pedindo a Deus tudo, por ti peço piedade!

Deixe comigo a marca do teu olhar terno
Deixe também a certeza do mais puro amor
Deixe aqui tua ultima frase: Só fiz te amar..

Leve consigo o amor que amamos “eterno”
Leve todos os anos de amor a ti dedicados...
Leve as loucuras que fizemos para nos fazermos felizes...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

AINDA VOU SER TODA SUA...

Ainda Vou Ser Toda Sua (autor desconhecido) Ainda que o tempo passe e você ache que nunca mais, eu vou ser toda sua. Ainda que não lembre meu gosto e não reconheça meu rosto, ainda que evite pensar. Ainda que nesse momento você não se sinta capaz, eu vou ser toda sua. Ainda que esteja sem força, a água secando na boca, ainda que tema se olhar. Queira, acredite, me aguarde: eu vou ser, de verdade. Ou eu vou ser toda sua ou não me chame. Ainda que essa ventura pareça distante demais, eu vou ser toda sua. Ainda que me imagine dos outros, prazer e alegria dos outros e maldiga a hora em que me desejou. Queira, acredite, me aguarde: eu vou ser sua, de verdade. Ou eu vou ser toda sua ou não me chamo, ou não me chamo.... FELICIDADE Não consigo achar o autor deste belo texto, não é meu, (infelizmente), se alguém souber, por favor, me avise...

UTILIDADE PUBLICA

Hoje

quinta-feira, 16 de agosto de 2018




A mesma máscara que esconde meu rosto diz: TE AMO..
Teresa Cordioli...

Hoje quero tirar a máscara,
Beijar os teus lábios,
Abraçar teu corpo,
Matar tua saudade enfim...

Hoje ao tirar a minha máscara
Vou olhar em teus olhos e sorrir,
Confessar o meu amor,
Dizendo que não consigo mais
Viver sem ti...

Hoje, só hoje, quero-o todinho pra mim...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

ETERNIDADE




ETERNIDADE
Teresa Cordioli

Se minha vida fosse eterna,
encontraria outro amor igual ao nosso?
Não, não posso pensar em eternidade,
todos se vão com pouca ou muita idade,
seria ousadia, te querer além da morte?
Por entre os milhares de olhos
que pelas cidades vagueiam
olhos azuis, castanhos, outros pretos,
e até nos verdes que me arrepiam,
sinto que tem os teus que me seguem...
Olhos que cuidam de mim, mas não me invadem
olhos da cor dos que um dia visitaram minha privacidade.
E sigo, ansiosa por encontrar-te e, finalmente,
vivermos juntos, por toda a eternidade.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

ALÉM DO HORIZONTE...









ALÈM DO HORIZONTE...
Teresa Cordioli

Além do horizonte quero ir,
À busca de meus sonhos perdidos,
Quero seguir confiante,
Nunca parar, sempre adiante...

Quero que o meu caminhar seja reto
Que me leve por caminhos certos,
Que sejam eles cheios de sonhos...
E que nesses sonhos eu encontre o amor.

Que o meu caminhar seja livre de obstáculos
Para que eu siga poetando,
Ou até mesmo cantando
Em busca de teu encanto.

E nesta busca incessante
quero te ver radiante...
Mesmo sabendo ser miragem,
Não importo, sorrirei...Apenas para tua imagem...









 
 
 

 
lua



meus versos surgiam
como pássaros em revoadas;
- Ora calmos,
- Outros travessos.
Hoje, quando vejo a lua,
meus versos se escondem de mim,
diferente dos versos calmos
e travessos
que surgiam em noites de lua cheia
aqui, onde foi nosso ninho de amor.



sábado, 5 de julho de 2014

MEU LIVRO...


O Lançamento será no dia 23 de Agosto das 12 às 14 horas. Local: Bienal do Livro de São Paulo.  Anhembi, Estande G 699, Editora Delicatta. Ficarei Feliz com sua presença.


segunda-feira, 6 de maio de 2013

SAUDADE TANTA...



SAUDADE TANTA
Teresa Cordioli



Ah, min’alma solitária
que de sofrer se tornou pequena
a saudade tanta a fez revoar
pelos caminhos do passado
onde minh’alma era grande e serena...
Hoje onde mora,
não tem quem tem os olhos verdes
Nem quem tem a pele morena...
só tem eu, minh’alma
e uma foto
a qual, minha dor amena...



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A MULHER E A MENINA...

http://meuamorvirtual.loveblog.com.br/354347/Mulher-menina/
 
A MULHER E A MENINA...
Teresa Cordioli

A criança que vive em meu peito
acredita em borboletas mágicas que voam
em Beija-flores que voltam em sonhos
e nas lembranças que se tornam realidades...

Ela não usou a estrada como ida, parou,
sem antes conhecer a dor da despedida
preferiu voltar por entre sonhos alados
e reencontrar o verdadeiro amor que ficou...

A menina que vive em mim, sonha acordada
é feliz, sorri e canta a felicidade
lá no meu passado que tenho saudade.

Hoje, ao me olhar no espelho não entendi
ao perceber a diferença entre a mulher e a menina...
- Vendo-a assim tão feliz, a quero aqui comigo...
 
.