domingo, 27 de novembro de 2011

TUA VOZ...



TUA VOZ...
Teresa Cordioli
 
Gosto da sua voz baixinha em meu ouvido,
Calma, quase inaudível pequeno sussurro,
Voz que grita em meu coração já esquecido,
Desacreditado, sem esperança, maduro...

Todas as vezes que o telefone toca, eu pulo,
Com a esperança de ser o meu escolhido,
Feliz, por ouvir tua voz, acho oportuno
Agradecer a Deus por atender meu pedido...

Te convido a sair desse Vale Pequenino,
Para conhecer a felicidade, o amor pleno,
Em minha vida, volte a ser menino...

4 comentários:

´Flor* disse...

Expressiva poesia,um pedido de renovação e volta.do amor ,do amado.Um triste ,sensível.emocionando a quem esteja nesta situação...
Sucesso.Bjus\Flor*

MARIA DA FONTE disse...

Gostei muito deste seu poema. Voltarei.

Angelino Pereira disse...

Lendo atentamente
o poeta sente
a alma que voa
nesse infinito das palavras
mesmo quando magoa
o coração da gente!
Mas o poeta é pessoa
e como erra perdoa
eternamente.

Sempre estarei onde ficar os meus versos....

porque

Meus são para ti
mais não faço e mais não peço
porque neste meu caminhar
estarás sempre em meu verso.

Angelino Pereira

Angelino Pereira disse...

Angelino Pereira disse...
Lendo atentamente
o poeta sente
a alma que voa
nesse infinito das palavras
mesmo quando magoa
o coração da gente!
Mas o poeta é pessoa
e como erra perdoa
eternamente.

Sempre estarei onde ficar os meus versos....

porque

Meus versos são para ti
mais não faço e mais não peço
porque neste meu caminhar
estarás sempre em meu verso.

Angelino Pereira