quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

CHUVA DE PRATA E ESMERALDAS...

CHUVA DE PRATA E ESMERALDAS...
Teresa Cordioli


Penso em ti,
talvez distante,
talvez não.
Mas com sensação de estar dentro de mim.
Algo estranho e gostoso acontece
quando,
mesmo sem falar
te ouço
e os círculos de novo aparecem.
Vejo-me neste círculo a fechar,
e feliz, sorrindo
abro a janela e as nuvens
anunciam que não vou mais chorar...
Uma chuva fina
cai bem devagar,
mais parece uma chuva de prata
que vem molhar este meu amor.
É a mistura da água com o sol
as gotículas que caem
tem o tom da alegria,
de prata a brilhar.
É tanta beleza
que não a quero só para mim:
- Tome-a!
Mas eu sei,
que aí do outro lado do muro
a chuva também cai de mansinho.
A chuva de prata que cai aqui
dá lugar
às de esmeraldas que caem ai,
tornando tua chuva com a cor da esperança,
da esperança que espero sem ela.
Áh chuva! Não me importo com tua cor,
com a tua intensidade,
apenas fecho os olhos
e recebo-a,
chove....
chove...
Aqui,
chove a mais linda chuva,
que molha nossos corações
ornando nossos beijos
para fechar este círculo...
sem raios e sem trovão....

Um comentário:

Ineifran varão disse...

Grato, poetisa, por nos brindar sempre com tanta beleza. Vir aqui é sempre um desfrutar de bons momentos, no enlevo trazido pela bela e bem estruturada poesia. Continue a nos brindar com o belo. Bjs de parabéns também pela excelência do blog.