sábado, 27 de fevereiro de 2010

Retrato de Infância...

A minha árvore era maior que essa e ficava carregadiha de flores igual a do lado...
Essa e a minha são da espécie SUCUPIRA, planta medicinal. Foto Google.

RETRATO DE INFANCIA
Teresa Cordioli


Sabe aquela Árvore que te falei?
Aquela que junto comigo
em noites de lua cheia
contava estrelas,
calculava a distancia
entre o céu e a terra?
Ontem eu sonhei com ela,
no sonho era noite de Lua cheia,
no céu poucas estrelas,
apenas algumas nuvens para enfeitar...
Você estava no meu sonho,
te levei para que a conhecesse
e quando se viu diante
de tamanha beleza, sem palavras
e com os olhos matejados de lágrimas,
você apenas sorriu.
Como eu fazia na minha infância,
fiz no meu sonho, coloquei sobre a grama
um lençol, onde nos deitamos
e no silêncio da noite
te ensinei a contar estrelas
como ela fazia comigo.
De repente começamos a sorrir
é que diante de nossos olhos
foi se criando um lindo bailado,
parecia brincadeira de esconde, esconde
que o vento proporcionava
entre a Lua, a Árvore e as Nuvens...
A madrugada chegou, adormecemos,
acordamos com o perfume das flores
que cobriam os nossos corpos
no sonho...
========================================================================

Edson, para você que me pediu carinhosamente que eu retrasse em versos a árvore
da minha fazenda quando eu era criança...

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

É um lindo sonho, dá até pena de acordar de memórias tão puras e boas.
beijos

Anne Lieri disse...

Teresa,que beleza de poesia lembrando com versos tão bonitos a árvore da tua infancia!Vc recebeu meu livro?Postei faz tempo,será que se perdeu?Bjs,